casa Tugendhat de Mies van der Rohe e o livro A Sala de Vidro

For the English speakers: it took me forever to do this post, therefore the English version may take another eon. Use google translator for a while!

Thanks

Oi pessoal,

Nessa época de natal, tenho uma sugestão de presente. Se você gosta de ler e de arquitetura, um livro imperdivel é A Sala de Vidro, cuja história é inspirada na casa Tugendhat, projeto de Mies van der Rohe na cidade de Brno na República Tcheca:

tag 1A_SALA_DE_VIDRO_1304987041P

Esse livro caiu nas minhas mãos via minha mãe, leitora voraz, para quem uma ida ao shopping representa ir às livrarias e sair com pelo menos um livro.  Hoje o livro anda passando de mão em mão onde eu trabalho, pois tenho o hábito de emprestar livros. Meus amigos que o lêem também gostam muito.

Esta é a sala de vidro:

tugendhat_villa_f1635

 

Não vou contar o livro porque não quero estragar a surpresa para quem for ler, mas garanto que de uma forma brilhante o auto, Simon Mawer, nos envolve e a arquitetura da casa é tão importante quanto os personagens humanos. Embora seja ficção, o momento histórico pré Segunda Guerra Mundial e a maneira como a casa é descrita é fascinante.

Quando leio um livro evito a todo custo ler as abas, a contra capa, resenhas, etc. Gosto da experiência de ler sem nenhuma expectativa; gosto de surpresa. Com A Sala de Vidro foi assim. Não sabia nada sobre o livro, pois veio da casa da minha mãe em uma pilha junto a outros. Eu comecei a ler no final de 2012, sem saber que a casa existia realmente, mas comecei a desconfiar logo cedo. Falava em parede de ônix…sabia que isso era coisa de Mies van der Rohe. Desconfiada que a casa era real, entrei na Internet, e voilà, era a casa Tugendhat. Melhor ainda pois soube que havia sido recém restaurada e reaberta. UAU! Que sorte! A internet estava cheinha de iformações e fotos sobre a casa. Para quem for ler ou não, quero dividir com vocês as imagens da casa pois é uma lição de arquitetura. Como toda obra de Mies, todos os detalhes são criados por ele. A preciosidade do projeto e da construção são absolutamente fora de série!

A casa vista da rua:

tugendhat_villa_f1628

Vista posterior, uma pequena encosta:

01_Villa-Tugendhat

grete 1

O arquiteto da casa, Ludwig Mies van der Rohe nos deixou várias obras primas da arquitetura, além de uma biografia fascinante. Na minha opinião, o momento da criação desta casa pode ter sido muito especial para Mies. Foi na mesma época da exibição de habitação modernista em Stuttgart, na Alemanha, a Weissenhofsiedlung, na qual Mies foi o diretor criativo. Nela, vários arquitetos modernistas tiveram a chance de construir as suas concepções de casa. Além disso a parceria e romance com Lilly Reich estava em pleno andamento. Como vocês devem saber, não existe maior incentivo à criatividade do que conhecimento e troca de idéias. Mies devia estar com a sua mente afiada. Isso sem contar que ser encarregado de um projeto para uma família de posses amante da arquitetura moderna equivale a encontrar um mecenas no renascimento.

tugendhat_villa_f312

Como (quase) ninguém é gênio sozinho, Lilly Reich e Sergius Ruegenberg são co-autores de projeto, pois contribuíram ativamente no design de interiores da casa.lilly e sergius

O projeto:

Seção transversal

corte

Pavimento da área íntima

149

Pavimento da área social

148 (1)

Os móveis que levam o nome da cidade e da família:

cadeira brno e tugendhat

Imagens do interior da casa nos anos 30. Mais abaixo veja as imagens após a restauração.

Ao observar as fotos, reparem nos trilho de cortina no teto. Flexibilidade na habitação que dá ao morador o poder da escolha entre integrar ou separar os ambientes era um dos conceitos de habitação da época, e que para mim continua atual até hoje.

tugendhat_villa_f3421. a parede de ônix dividindo o estar da biblioteca 2. o tapete de lã contrapondo a textura da pedra 

tugendhat_villa_f3433. sala do piano e a vista do escritório e do estar – eles adoravam dançar, e esse espaço é perfeito

tugendhat_villa_f3464. biblioteca com um pilar de cromo no primeiro plano 5.tapete persa dá cor, textura e aconchego à biblioteca (meu sonho é ter uma biblioteca assim)

tugendhat_villa_f3455. a sala de jantar com sua parede de ébano 

tugendhat_villa_f3496. quarto da Grete Tugendhat

tugendhat_villa_f3487. quarto do Fritz Tugendhat (espartano demais para o meu gosto!)

tugendhat_villa_f3508. quarto da filha Hanna

tugendhat_villa_f4739. quarto dos meninos (austero como o do pai…)

tugendhat_villa_f474 (1)10. quarto da babá

Abaixo imagens da casa hoje, depois da restauração:

02_Villa-Tugendhat1. estar com as poltronas e chaise de Mies van der Rohe, e a parede de ônix The special characteristics of the onyx are intensified during the winter sunny days. “When it was sufficiently demonstrated that the stone was transparent and that certain veins on the back side shone red when lit up from the front by the sunset, it was a joyous surprise for even him (Mies).” 

c-brno-unesco-tugendhat-villa-52. a biblioteca com o jardim de inverno ao fundo

Share-Design_Mies-Van-der-Rohe-083. outro ângulo da biblioteca, a mesa de jogar cartas

10213174. esta foto é de 2009, antes da última restauração. Eu a escolhi porque mostra a cópia da escultura de um torso feminino de Wilhelm Lehmbruck (1913) que exisitia na casa originalmente. Reparem que a madeira da sala de jantar não é a original, mas uma pobre cópia.

The dining room in Villa Tugendhat5. a sala de jantar de volta a sua glória original com o painel de ébano. A mesa, com diâmetro de 1,45 m pode ser ajustada para 2,23 ou 3,30. Foi para a minha lista de desejos!

The bedroom in the Villa Tugendhat6. quarto da grete 

vt117207. quarto do Fritz restaurado

Villa Tugendhat8. banheiro do casal

14_Villa_Tugendhat

9. o terraço das crianças no pavimento da área íntima

detalhes e curiosidades asa tugendhated

Há muito mais para se falar da casa, mas aqui ficam apenas as minhas impressões. Para quem lê inglês ou tcheco o melhor lugar é o site da casa, aqui.

Mesmo quem não é muito familiar com as línguas estrangeiras ainda aproveitará as fotos originais.

Não deixem de fazer o tour virtual. Vale a pena!

Em português, no site vitruvius temos um arquitexto de 2006 sobre a casa.

Aqui tem o meu presente de natal para vocês. Esta foto artística do alemão Dirk Brömmel que misturou fotos do arquivo pessoal da família com as da casa.O resultado é surpreendente.

ingbroemmel1

fonte:http://brnonow.com/2011/11/dirk-brommel/

Fui!

Bjs

Usha

Façam uma blogueira feliz: deixem comentários!!!!!!

Fontes das fotos e texto:

http://www.tugendhat.eu

http://www.designboom.com/architecture/mies-van-der-rohe-villa-tugendhat/

http://www.theguardian.com/artanddesign/2012/apr/06/villa-tugendhat-mies-brno-moore

http://www.nytimes.com/2007/03/22/garden/22mies.html?8dpc=&pagewanted=all&_r=0

http://www.amazon.com/Ludwig-Mies-van-Rohe-Tugendhat/dp/3211830650

http://www.stylepark.com/en/designer/sergius-ruegenberg

http://www.weissenhof2002.de/english/weissenhof.html

http://casavogue.globo.com/Arquitetura/noticia/2012/03/projeto-de-mies-casa-tughendhat-reabre.html

http://noholodeck.blogspot.com.br/2012/02/mies-van-der-rohe-casa-tugendhat.html

Anúncios

6 comentários sobre “casa Tugendhat de Mies van der Rohe e o livro A Sala de Vidro

  1. Oi Usha,
    Este seu post tem que ser lido com calma, pois traz muita informação. Gosto muito quando a literatura se mistura à realidade e ainda mais, quando evoca a arquitetura. Vou ver se acho esse livro por aqui, pois agora vc despertou a minha curiosidade. Um bj

    • O post é longo de propósito. Vou fazer uma série sobre casas que considero clássicas pelas lições de design que deixam para nós. Vão para os meus arquivos pessoais. E olha que nem falei metade do que queria…KKKK.
      Fui comprar o livro para dar de presente de natal para uma das minhas primas, mas aqui em Floripa não tem mais. Vou ver se compro pela internet.
      Sabe que eu quase não o li porque andava cansada da temática da II Guerra? No final ficava economizando para não terminá-lo muito rápido. Você vai gostar.
      Bjs
      Usha

  2. Usha, só estou vendo sua matéria hoje! Antes tarde do que nunca! Fiquei encantado com a forma suave e poética com que você “construiu” seu texto. Tenho um filho que mora aí em Floripa, e quando eu for visitá-lo gostaria muito de ter a honra de te conhecer pessoalmente. Parabéns e continue nos brindando com seu brilhante trabalho!
    P.S. coloquei o site pq vc pede, mas ele precisa de reformas urgentes…

    • Claro que podem publicar. Fico honrada. Estou há séculos sem mexer no blog, pois o fiz quando estava de licença. Quando voltei a trabalhar, nunca mais deu tempo para fazer um trabalho decente. 🙂 Vou fazer uma visitinha no seu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s